terça-feira, 17 de dezembro de 2019

Uma História de Natal


Quando chega perto do Natal logo pensamos em famílias felizes, propagandas chorantes da coca-cola, pessoas se presenteando, comidas gostosas, sorrisos nos rostos. Muitas fotos, passeios e rever pessoas a quem amamos. Tudo muito lindo.

Bom; hoje quero contar uma história de Natal um pouco diferente.

--
Havia um homem muito honrado. Descendente de uma família muito importante da época. Não que ele fosse rico ou algum político; muito menos um pop star.
É que há mais de 1000 anos, um antepassado seu havia sido um rei muito importante. E na religião dele, se acreditava que dessa família viria um Salvador.
Fazia muito sentido que o povo estivesse aflito por um salvador. Já faziam muitos anos que seu país havia sido conquistado.
Passaram de mão em mão até ficarem sob o domínio dos romanos; a estes pagavam duros impostos e tinham sua liberdade cerceada.
O povo clamava: "Messias, Messias". Acreditavam que este homem viria para empunhar uma espada, matar os opressores e salvar a nação.
Esperavam que da raiz de Jessé, da descendência de Davi, da tribo de Judá, se levantasse um imponente soberano.
José era dessa família. Porém bem diferente das aspirações do povo. Sim, acreditava que da sua família viria o Messias, mas, não era rico, nem político e não tinha sede por cabeças rolando.
Este homem provavelmente já contava com mais de 30 anos, idade em que já se organizava para casar.
Tinha casamento arranjado, as famílias faziam assim naquela época. A menina que lhe fora prometida em casamento era Maria, uma garota muito especial; com uma devoção enorme a Deus.
Assim que Maria cresse-se um pouco, virasse moça; o casamento poderia ser encaminhado.
Enquanto isso, esse homem íntegro, santo, honesto e trabalhador começava os preparativos para ter uma família.
Aprendeu bem sua profissão. Era carpinteiro.
A carpintaria da época incluía as funções de Marceneiro, pedreiro e obviamente, carpinteiro.
Talvez estivesse construindo sua casa ou com ela pronta.
Um homem honrado e justo, trabalhador e honesto. Um bom pagador de impostos, fiel a tudo que sua religião determinava.
Sonhava com o dia do casamento. Onde finalmente desposaria de sua donzela prometida. Uma vida bem encaminhada.

--
Nisso, a donzela prometida aparece grávida.
Num piscar de olhos, seu mundo desmorona.
Tantos sonhos, tantos projetos... Tudo por água abaixo.
José quase entra em colapso.
A lei de Deus para os judeus determinava em casos de relações antes ou fora do casamento a pena de morte por apedrejamento.
A linda jovem com quem iria casar, com quem pretendia ter filhos. Não apenas não seria mais sua esposa; seria morta!
Ele teria que vê-la ser executada e como testemunha ser um dos primeiros a atirar a pedra.

--
Quantas vezes seu mundo já virou de cabeça pra baixo?
Quantas vezes fez planos e projetos e tudo foi por água abaixo?
Uma verdadeira história de Natal, é sempre uma história de superação e milagres! E é isso que vai acontecer na sua história!

--
Não termina por aí.
José então buscava uma maneira de desfazer o casamento; para que Maria rapidamente pudesse casar com o pai da criança.
Ele não queria a morte dela.
Preferia ficar conhecido como o homem solteiro de 30 a 40 anos que já era divorciado (na época desmanchar um noivado era um divórcio) do que vê-la morrer.
A vida de José estaria marcada para sempre.
Parecia o fim da linda história de um bom homem que se frustrou com um par de enfeites sobre a cabeça.

--

Então o Senhor vem até José através de um sonho onde um anjo fala com ele.
Não; a jovem Mariazinha não havia pulado a cerca. Em seu ventre havia uma obra de Deus. O Salvador, Jesus Cristo o Senhor estava crescendo naquela virgem.
José recebe a tarefa de ser pai do filho de Deus.
De criar o criador do universo.
De sustentar o dono de tudo.
De amar o autor do amor.

Quando sua história aparecia ter se estragado irreversivelmente, percebeu, que era apenas um novo começo de grandes coisas que Deus tinha para ele.

--
Sendo homem muito obediente a Deus. E conhecendo todas as promessas sobre o Messias que viria; José casa com Maria.

Talvez as más línguas tenham dito: "Uhm, olha o José, querendo dar uma de Santão teve que adiantar o casamento porque embarrigou a noiva".

"O Mariazinha heim, de santa só tem a cara".

--

A imagem daquele santo, jovem e consagrado casal estava maculada perante a sociedade…

Ou não! Afinal quem ia ligar? Era só mais uma família passando por dificuldades. Quem se importa?
Deus se importa! Deus tudo vê! E suas mãos estão sempre estendidas a quem clamar!
Ei! Você não está sozinho! Ei, sua família não está sozinha!
Deus se importa e a manifestação de Jesus hoje se dá por meio da igreja, somos o corpo de Cristo. Então escute: Nós nos importamos. Vamos dizer todos juntos? EU ME IMPORTO COM VOCÊ.

Ser Igreja é fazer parte de uma família.

--
O violento, cruel império Romano exige então um senso. Para o qual José deveria ir a Belém; sua terra natal.
Sua esposa estava perto de dar a luz. Não havia o que fazer. Quando o governo mandava só restava obedecer.
A viagem no lombo de um animal foi cansativa e muito difícil, especialmente para Maria.

Ao chegar na cidade não havia onde se hospedar.

---
O que passava na cabeça daquela jovem?
Estava noiva, como toda boa judia, aguardava por seu casamento e pela oportunidade de ter filhos.

Já conhecia José e sabia do bom homem que era.
Porém agora; estava grávida! Como ele reagiria?
Quando uma mulher fica grávida, geralmente tem mil pensamentos, entre os quais: "Como vou contar ao meu marido"?

Porém seu casamento já não seria convencional. Seria as pressas. Talvez seu vestido ficasse sobressalente.

Quer dizer... Se o noivo, que jamais tocara nela, acreditasse nessa de "grávida pelo Espírito Santo".

A vida de Maria vira de cabeça para baixo. Seus sonhos, seus planos. Tudo vira uma loucura.

Ela muito jovem, não sabe o que fazer.
Não recorreu ao aborto, procurou a mulher mais sábia que conhecia para lhe orientar.

Maria vai até Zacarias e Isabel. A família mais fantástica de que já tinha ouvido falar. Isabel era sua prima, uma senhora idosa totalmente tomada pelo Espírito Santo. O marido dela um respeitado sacerdote de Deus.

Depois de 3 meses de discipulado, Maria está pronta para a nova vida.

--
E não é assim conosco?
Nas horas de desespero, de não saber o que fazer… Podemos correr para nosso discipulador que vai nos dar um abraço, vai dar palavras de ensino, de direção. Vai nos ajudar a não fazer uma bobagem.

--

Agora, sua vida de recém casada inicia como ela nunca imaginara.

Grávida e no lombo de um animal.

O que passava na cabeça de Maria em cada solavanco? Cada contração?

A hora estava chegando…

Uau... Esperem.
Ela não estava em casa, as contrações começaram na viagem.

O parto não seria no hospital programado.

A parteira não seria a escolhida.

Quem acompanhara sua gestação nem estaria ali.

Onde estava Isabel agora?
Onde estavam as vovós?
Maria estava desamparada em um lugar desconhecido.

--
Não. Estava com Deus.
Certamente Ele cuidaria de tudo.

--
José sai frenético de porta em porta buscando ajuda. Mas era com ir na UPA depois do feriado. Filas enormes, falta de vagas. Gente reclamando pra todo lado. Fora a forte presença militar dos invasores romanos oprimindo o povo.

Nada.

E a menina Maria como toda boa mãe queria tanto ter preparado seu "ninho".

Por fim o que sobra é a estrebaria. Lá onde ficavam os animais.

Não havia espaço para Jesus nas hospedagens e até hoje não há espaço para ele me muitos corações. Há se soubessem de verdade quem estava ali.

O dono de tudo, nasce na simplicidade. Aquele que salvaria o mundo, vem a terra no anonimato.

E se Jesus pode nascer em uma simples e suja estrebaria... Ele também pode nascer no seu coração hoje, não importa o qual indigno e sujo ele esteja. Deixe toda essa luz te guiar até o salvador! Deixe ele nascer em teu coração.

--
As dificuldades e lutas da Família de José estavam apenas começando. Fugas, mudanças, a precoce morte de José…


Porém uma coisa é certa.

Apesar de tudo ter "dado errado". Apesar de tudo ter fugido dos seus planos…

Não havia família mais feliz do que aquela. Porque estavam vivendo 100% dentro dos planos de Deus, apesar dos percalços da vida, das lutas vividas neste mundo caído que jaz no maligno.

--
Natal não nós dá a esperança de perfeição humana.

Natal nos dá esperança de amor eterno e paz que excede todo o entendimento.
Naquele sublime momento, Maria segurava Jesus no colo. José admirava e tudo estava bem, tudo estava em paz.

Afinal paz, amor e sucesso, estão muito mais relacionados ao que está acontecendo dentro de nós e dentro da nossa casa do que com aquilo que se passa ao redor.

Independente do que você esteja passando; feliz natal!

--

Mt 1:18-24.

Foi assim o nascimento de Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, mas, antes que se unissem, achou-se grávida pelo Espírito Santo.
Por ser José, seu marido, um homem justo, e não querendo expô-la à desonra pública, pretendia anular o casamento secretamente.
Mas, depois de ter pensado nisso, apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: "José, filho de Davi, não tema receber Maria como sua esposa, pois o que nela foi gerado procede do Espírito Santo.
Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados".
Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor dissera pelo profeta:
"A virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe chamarão Emanuel" que significa "Deus conosco".
Ao acordar, José fez o que o anjo do Senhor lhe tinha ordenado e recebeu Maria como sua esposa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário isso nos ajudar a crescer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...