terça-feira, 1 de setembro de 2020

Igreja Primitiva

Todos nós amamos a ler Atos 2 não é mesmo? Ali, oficialmente começou a Igreja de Jesus. Jesus os advertiu que não fizessem nada antes de receber este poder do alto. E agora, batizados no Espírito Santo a Igreja inicia. A Igreja deste período ficou conhecida como “Igreja Primitiva”. Vejamos 2 versículos que nos ajudam a entender como funcionava esta Igreja Poderosa que alcançou todo o mundo conhecido da época e chegou a ter em Jerusalém praticamente metade da cidade convertida.

 

Baixar mp3


 

Texto Base


E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.

Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. Atos 2:42,43.



1. Perseverança


O primeiro fato interessante a se observar, é que a Igreja Primitiva era Perseverante. É claro que ali no versículo está falando sobre perseverança em relação a doutrina dos apóstolos. Porém, olhando para história, sabemos que era perseverante também em todas as demais áreas.

Perseveravam mesmo com os ataques do império (governo). Os cristãos chegaram a ser colocados no Coliseu para lutar contra animais ferozes e por tais serem devorados; outros, empalados e embebidos de óleo eram usados como tochas para iluminar Roma.

Perseveravam mesmo com as agressões físicas e confisco de bens (Hb 10:34).

Perseveravam mesmo diante do implacável Paulo, um jovem erudito, tempestuoso e determinado a extinguir a Igreja; mesmo que para isso precisasse espancar alguns, prender outros, confiscar bens e até mesmo matar alguns.

Perseveraram diante das seitas e heresias que tentavam deturpar o evangelho.

Perseveraram diante da dispersão (At 11:19). E como os Hebreus no Egito, quando mais eram oprimidos, tanto mais se multiplicavam.


A Igreja Primitiva enfrentou problemas muito maiores do que a Pandemia de Covid-19. E como reagiu? Com Perseverança! E qual foi o resultado? Evangelizaram todo o mundo conhecido da época!

Você tem ideia do que isso significa? Jesus disse que após o evangelho ser anunciado em todo o mundo Ele voltaria (Mt 24:14). A reação da Igreja de Jesus a pandemia pode ser a última gota que faltava para a volta de Jesus!


Vejamos então, no que a Igreja Primitiva Perseverava.



2. Doutrina


Na doutrina dos apóstolos. O Novo Testamento ainda estava sendo escrito. Então quem era instrumento do Senhor para determinar o certo e o errado eram os apóstolos. Hoje, já temos o Novo Testamento Escrito e não precisamos de nenhuma nova doutrina.

Quando pensamos nos maiores vultos, aqueles que mais influenciaram a Igreja, inevitavelmente chegaremos a Jesus e Paulo. Sim, aquele mesmo Paulo que era o pior problema da Igreja Primitiva agora convertido, tornou-se seu maior expoente. Jesus sempre citava e muito, versículos do Antigo Testamento. O mesmo fazia Paulo, que citava além disso as palavras de Jesus.

Leia Jesus e Paulo e você verá que eles seguiam o princípio de que “a Bíblia se interpreta pela Bíblia”.


Quando você pensa na Igreja Primitiva o que lhe vem a cabeça? Sinais, maravilhas, profecias, poder… E tudo isso é verdade. Agora, se você pensa que já conheceu alguém sistemático, cricri na questão de estudo Bíblico esse cara era o Paulo.

Paulo não saía ensinando algo porque achava legal, ou porque pensava que aquilo atrairia multidões; não ensinava o que o emocionava ou qualquer outra coisa sem que primeiro encontrasse na Bíblia base para aquilo.

Comumente resumimos isso dizendo: Procure pelo menos 3 passagens, de preferência no Novo Testamento que ensinem sobre isso.


Você sabe que existem muitas seitas e heresias. A Igreja Primitiva também precisou lidar com isso. Às vezes, os hereges manifestam poder de Deus, curando enfermos, expulsando demônios, realizando sinais e maravilhas e atraem multidões (Mt 7:22; 24:24). Dão fruto, porém, fruto que não permanece (Jo 15:16). Com muito poder, porém fora do que a Bíblia ensina, surgem corrupções, desvios, escândalos e perda de foco.


A Igreja Primitiva frutificou e seu fruto permanece até hoje; por isso estamos aqui. Eles sim, manifestavam imenso poder de Deus e ganhavam muitas vidas; porém quando chegavam as tribulações, as lutas, as tempestades… Perseveravam, porque tinham raízes profundas na Palavra. Não no que seus olhos viam, ou no que os seus corações sentiam, mas, pela no que estava Escrito.

Os olhos viam a perseguição, o espólio dos bens, a morte. O coração sentia medo, desânimo, confusão. Porém seu espírito, sua fé estava firmada na Palavra e a Palavra garante que as portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja (Mt 16:18).



3. Comunhão


Agora, verdade é que Jesus e Paulo não eram apenas famintos estudiosos da Palavra. Eles também amavam comer com os irmãos. Tanto, que na hora de escolher um símbolo físico para nossa fé, Jesus escolheu comida, ordenando que fizemos a Santa Ceia. Esta, era uma gostosa festa de amor, onde os cristãos adoravam ao Senhor, cantavam, compartilhavam testemunhos, recitavam a Palavra, oravam e comiam juntos.

A comunhão do grego Koinonia, era não apenas um estar juntos, mas, ser parte um do outro. Uma fraternidade, associação, irmandade.

Eles perseveravam diante das lutas e desafios, porque perseveravam também no amor de uns para com os outros.

Comunhão não é simplesmente um lanchinho que se come no final da célula. É mais do que chamar alguém de irmão. É verdadeiramente ser família com o corpo de cristo.


É quando as bênçãos na vida dos irmãos te alegram tanto como as bênçãos em sua própria vida. É quando as lutas do irmãos se tornam também as suas lutas, a começar pela oração, porém, muitas vezes indo além disso.



4. Partir do Pão


Ainda se tratando de comunhão e Santa Ceia; todavia, falando também da ação social. Além de profunda comunhão uns com os outros, não deixavam que nenhum dos irmãos passasse necessidade.

Graças a Deus temos visto isso acontecer com intensidade em nosso meio.



5. Orações


A perseverança da Igreja Primitiva também estava nas orações. O Próprio capítulo 2 de Atos começa mostrando isso. Além de uma vida de conversa com o Espírito Santo (1Ts 5:17), cada um deles tirava tempo buscando ao Senhor no particular, o que incluía longos períodos de oração em línguas (1Co 14:18). E não paravam nisso. Eles se reuniam todos os dias e um dos objetivos principais era se dedicarem a oração coletiva.

A oração é a coisa principal, a base de tudo. Uma Igreja que Persevera é uma igreja que prioriza a oração individual no lugar secreto de cada um e também a oração coletiva.

Então não percam a oportunidade de orarem juntos!



6. Temor


Talvez uma das coisas que mais precisamos na Igreja de Jesus atualmente, o temor a Deus era um dos 7 fatores indispensáveis na Igreja Primitiva.

Deus não era tratado como qualquer um. Não era tratado como um garçom. Os cristãos não eram como crianças que se atiram no chão do supermercado para ganharem balas e salgadinhos.

Havia temor a Deus. Buscavam viver em santidade porque Deus merece que vivamos em Santidade. Faziam a obra, porque Ele é digno que façamos a obra. Adoravam, porque o consideravam digno de adoração.

Um profundo sentimento de respeito, admiração e soberania de Deus estava presente em todas as relações.



7. Poder


Essa Igreja, que perseverava, que tinha uma doutrina sólida na Palavra; Igreja que abundava em comunhão, partir do pão; que orava fervorosamente e temia a Deus; era também uma Igreja que manifestava o Poder de Deus.


Todas essas práticas culminavam no fato de que podiam manifestar o poder de Deus, sem que isso os desviasse ou ensoberbecesse.

E quando as pessoas viam os demônios saindo, os enfermos sendo curados, os segredos ocultos do coração sendo revelados… Quando as pessoas encontravam no poder sobrenatural de Deus a resposta para o que nunca haviam descoberto… Entregavam suas vidas para Jesus.


O poder manifestado pela Igreja Primitiva foi um dos fatores principais para o crescimento da mesma.



Ministração


Quatro pontos do que falamos agora você precisa iniciar amanhã.

Porém 3 você pode começar agora: Oração, temor e poder de Deus.


Ao anjo da igreja em Éfeso escreva: Estas são as palavras daquele que tem as sete estrelas em sua mão direita e anda entre os sete candelabros de ouro.

Conheço as suas obras, o seu trabalho árduo e a sua perseverança. Sei que você não pode tolerar homens maus, que pôs à prova os que dizem ser apóstolos mas não são, e descobriu que eles eram impostores.

Você tem perseverado e suportado sofrimentos por causa do meu nome, e não tem desfalecido.

Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor.

Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar.

Mas há uma coisa a seu favor: você odeia as práticas dos nicolaítas, como eu também as odeio.

Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor darei o direito de comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus. Apocalipse 2:1-7.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário isso nos ajudar a crescer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...